Pablo Damasceno | PUBTechSF@SF 2017

O que sabem as abelhas?

A fabricação de estruturas artificiais complexas – seja a de uma aeronave, robô, ou microchip – geralmente depende da manipulação cuidadosa de cada uma das peças constituintes do sistema, de modo a arranjá-los no padrão desejado. Esse modo de fabricação top-down, apesar de muito útil para a construção de materiais macroscópicos, é incompatível com a fabricação de estruturas na escala nanométrica, na qual a manipulação individual de componentes se torna inviável. Inspirado pela forma como auto-organização acontece na natureza, essa palestra discutirá como DNA pode ser usado como tijolos para a criação de ferramentas de precisão atômica, contribuindo para uma iminente revolução nos campos de microscopia, medicina e engenharia de materiais.

Pablo é graduado em Física (2005) pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), e PhD em Física Aplicada pela Universidade de Michigan (2009). Atualmente é pós-doutorando na Universidade Califórnia em São Francisco estudando como usar DNA para criação de ferramentas na escala nanométrica. Seus interesses abrangem as áreas de sistemas complexos, termodinâmica e processos de auto-montagem em sistemas naturais e artificiais.

 

PUBTechSF @SF: dia 25 de maio de 2017 em SF

Não perca a 11a. edição do PUBTechSF, de volta a SF, será na sede do DocuSign no dia 25 de maio de 2017.

Confira a programação imperdível!

Inscrições em: https://pubtechsf-sf-2017.eventbrite.com

Daniela Thomazella, UC Berkeley
Biotecnologia: expandindo as possibilidades para o melhoramento de plantas

Pablo Damasceno, UCSF
O que sabem as abelhas? Meandros sobre a ciência da auto-montagem

Bárbara Born e Paula Louzano, Stanford
PED BRASIL: novas formas de formar professores no Brasil

 

Daniela Thomazella | PUBTechSF@SF 2017

A Daniela Thomazella é cientista e pós-doutoranda na UC Berkeley e será uma palestrante no PUBTechSF@SF 2017. O título da palestra da Daniela é “Biotecnologia: expandindo as possibilidades para o melhoramento de plantas”.

O PUBTechSF@SF2017 acontecerá no dia 25 de maio de 2017 em San Francisco.

Reserve seu lugar: https://pubtechsf-sf-2017.eventbrite.com

 

Biotecnologia: expandindo as possibilidades para o melhoramento de plantas
Microorganismos patogênicos ocasionam sérias perdas de produção em culturas de todo o mundo e podem ser considerados um dos problemas mais desafiadores da agricultura. O desenvolvimento de resistência a doenças baseado nos métodos clássicos de melhoramento de plantas através de cruzamentos é muitas vezes laborioso e pouco eficiente, dificultando assim, o melhoramento eficiente de muitas culturas agrícolas. Os avanços recentes da biotecnologia, em particular, o desenvolvimento de uma nova ferramenta para edição de genomas denominada CRISPR/Cas9, trouxeram alternativas aos métodos clássicos de melhoramento e têm o potencial de permitir uma produção suficiente e sustentável de alimentos. Meu trabalho de pós-doutorado tem como objetivo o desenvolvimento de resistência a doenças em importantes culturas agrícolas, como o tomate, o cacau e a mandioca. Nesta palestra, eu apresentarei os resultados obtidos na cultura do tomate. Nós utilizamos a tecnologia CRISPR/Cas9 para realizar pequenas alterações em regiões genômicas do tomate associadas à resistência a doenças e, em um período de apenas quatro meses, obtivemos plantas que apresentam amplo espectro de resistência a patógenos economicamente importantes, incluindo diferentes espécies de bactérias e fungos. No momento, estamos realizando caracterizações a nível molecular e metabólico destas variedades resistentes de tomate, e também avaliando a performance e resistência das variedades em campos experimentais na Flórida.

Daniela possui graduação em Ciências Biológicas (2005) e Doutorado em Genética e Biologia Molecular (2010) pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Atualmente, é Pew Latin American Fellow e realiza seu pós-doutorado na Universidade da Califórnia em Berkeley, junto ao grupo do Dr. Brian Staskawicz. Seu projeto de pesquisa envolve a caracterização e desenvolvimento de mecanismos de resistência a doenças em plantas de interesse agrícola, com enfoque nas culturas do tomate, cacau e mandioca.